Resenha: Jogos Vorazes



Título Original: The Hunger Games
Lançamento nos EUA: 17/09/2008
Série: The Hunger Games
Volume: 1
Autora: Suzanne Collins
Título Nacional: Jogos Vorazes
Série Nacional: Jogos Vorazes
Lançamento no Brasil: 29/05/2010
Editora: Rocco
Páginas: 397


"Após o fim da América do Norte, uma nova nação chamada Panem surge. Formada por doze distritos, é comandada com mão de ferro pela Capital. Uma das formas com que demonstram seu poder sobre o resto do carente país é com Jogos Vorazes, uma competição anual transmitida ao vivo pela televisão, em que um garoto e uma garota de doze a dezoito anos de cada distrito são selecionados e obrigados a lutar até a morte! Para evitar que sua irmã seja a mais nova vítima do programa, Katniss se oferece para participar em seu lugar. Vinda do empobrecido distrito 12, ela sabe como sobreviver em um ambiente hostil. Peeta, um garoto que ajudou sua família no passado, também foi selecionado. Caso vença, terá fama e fortuna. Se perder, morre. Mas para ganhar a competição, será preciso muito mais do que habilidade. Até onde Katniss estará disposta a ir para ser vitoriosa nos Jogos Vorazes?"


Um diferencial da literatura atual que me prendeu da primeira à última página.

É o dia da colheita. Todos se reúnem na praça para “celebrar” os Jogos Vorazes. Corpos em roupas de festa. Corações vestidos de luto. Dois jovens do Distrito partirão para uma morte quase certa. Katniss têm muitas chances de ser escolhida, e seu coração dói em pensar em sua irmã Prim e sua mãe desamparadas. Quando o nome sorteado é lido, tudo muda. Primrose Everdeen. A ideia da morte da irmã faz Katniss tomar seu lugar, se oferecendo como tributo.

Não existe volta. Em um momento, seu futuro se resume a uma luta pela sobrevivência em uma arena com mais 23 jovens nas mesmas circunstâncias. Jovens morrendo para entreter a Capital e lembrar aos distritos quem é que manda. (Como se alguém pusesse esquecer).

De agora em diante, todas as estratégias são válidas. Não existem regras. O desafio é permanecer vivo. “Feliz Jogos Vorazes! E que a sorte esteja sempre a seu favor!” (pag. 26).


A narração é incomum, feita no presente e em primeira pessoa. Katniss nos conta o que se passa no agora, e nos sentimos vivendo a história em tempo real, nos aproximamos mais da arena. Para os garotos que não gostam de ler livros narrados por garotas, não desanimem, vocês não se sentirão desconfortáveis vendo a história pelos olhos dela. Ela é uma guerreira, uma caçadora, nada de devaneios melancólicos ou românticos. Tudo que ela sente e pensa, além de suas ações, poderiam ser vividos por um garoto.

São os Jogos Vorazes, então sim, existe sangue, muito sangue. Não de forma a mobilizar o leitor, causando medo, nojo ou muita comoção, mas a morte esta presente o tempo todo. E não apenas nos Jogos, está impregnada em toda parte. No dia a dia, nas lembranças e nas previsões para o futuro.

"Você nunca esquecerá o rosto da pessoa que foi a sua última esperança."

A ação da obra é deliciosa, e os eventos são bem coerentes. Nada de façanhas exageradas. As atitudes tomadas pelos participantes são condizentes com o que este aprendeu durante o período anterior aos jogos. Durante as batalhas da vida.

Estou acostumada a preferir personagens secundários, já que quando o livro é narrado pela "mocinha", geralmente me irrito com atitudes idiotas ou me canso com aquelas discussões intermináveis consigo mesmas. Mais meu personagem favorito nesse volume foi a própria Katniss.

Não porque me identifiquei com ela, já a vida que ela leva e as coisas que a cercam dês de sempre, não tem nada a ver comigo. Mas porque gostei do modo como ela vê o mundo e enfrenta seus problemas, gostei de suas atitudes, e passei a admirar sua coragem e sua compaixão. Ela é uma garota que faz sentido, que poderia ser encontrada fora dos livros. Alguém que foi obrigada a amadurecer rápido de mais. Suas preocupações são mais profundas e verdadeiras do que as preocupações adolescentes sobre que roupa vestir ou o garoto que ela gosta estar reparando nela.

"Ela não tem ideia do efeito que causa."

O livro beira os limites da ficção cientifica, com seus tratamentos médicos avançados e animais modificados. Mas não duvido da possível realidade de tudo aquilo, quem sabe como estará a ciência daqui a alguns anos. O que seria possível em um futuro pós-apocalíptico?

Quanto a romance, não é algo muito focado na obra, mas o amor, em suma, é um pilar importante no desenrolar de cada página. Para alguém que tem a responsabilidade de um mundo sobre os ombros, ficar sonhando com um príncipe encantado não faz sentido.

Em suma, é uma obra fácil de ler, ideal para desfrutar em uma viagem ou durante um fim de semana. A leitura é rápida e flui bem, já que é bem difícil desgrudar os olhos das letras. Quanto à temática, é mais inquietante, pois é algo passível de se enxergar na realidade.

Nessa onda de best-sellers que vendem milhões mais pela propaganda do que pelo conteúdo, “Jogos Vorazes” fez jus às minhas boas expectativas. Não existe um(a) mocinho(a) se lamentando e pensando “Sem ele(a) eu vou morrer”. O livro deixou um pouco de lado a luta por amores impossíveis e trouxe à tona a luta pela própria sobrevivência. E não apenas durante os Jogos, mas na história de vida dos personagens.

Conquistou-me com sua simplicidade e veracidade. Me deixou querendo mais. Não sei bem o que esperar do próximo, mas mal posso esperar pra começar... Que venha “Em Chamas”.

Resenha "Em Chamas"
Resenha "A Esperança" 

13 comentários:

  1. Adorei esse livro. Comecei a ler por indicação de uma amiga, pq nao tinha ouvido falar.
    Aí soube que seria lançado o filme e fiquei animada. Li todos os livros rapidão, acho que questao de 4 ou 5 dias.
    Ameiii

    Bjão!
    Flavia - www.livrosechocolate.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda não vi o filme, mas tomara que a história não tenha sido muito modificada.

      Bjinhos Flá

      Excluir
  2. Amei a sua resenha, agora tenho certeza que vou ler. Parece muito mais interessante do que o filme (:

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada linda!!! Leia sim, é muito bom.

      Bjinhos

      Excluir
  3. Assisti ao filme e agora quero muito ler o livro. A resenha deixou-me com mais vontade ainda de ler.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu li o livro depois vi o filme, prefiro assim... nada de spoilers ;)...

      Excluir
  4. Perfect!!!
    jean augusto

    ResponderExcluir
  5. Sentindo-me a única que não leu esse livro.hahaha
    Preciso mudar isso, com urgência. Pelo modo como todos falam essa série é inesquecivel
    Beijo

    ResponderExcluir

Não deixe de dar sua opinião sobre o post.
Adoro saber o que vocês estão achando.
Prometo responder sempre que possível.
Beijinhos!!!


Delírios Lúcidos - 2013. Todos os direitos reservados - Design by Flavia Penido.
Tecnologia do Blogger.

Delírios Lúcidos