Resenha: A Guerra dos Tronos



Título: As Crônicas de Gelo e Fogo #1 - A Guerra dos Tronos
Autor: George R. R. Martin
Editora: Leya
Páginas: 592


“Quando Eddard Stark, lorde do castelo de Winterfell, aceita a prestigiada posição de Mão do Rei oferecida pelo velho amigo, o rei Robert Baratheon, não desconfia que sua vida está prestes a ruir em sucessivas tragédias. Sabe-se que Lorde Stark aceitou a proposta porque desconfia que o dono anterior do título fora envenenado pela manipuladora rainha - uma cruel mulher do clã Lannister - e sua intenção é proteger o rei. Mas ter como inimigo os Lannister pode ser fatal: a ambição dessa família pelo poder parece não ter limites e o rei corre grande perigo. Agora, sozinho na corte, Eddard percebe que não só o rei está em apuros, mas também ele e toda sua família.”


E o que dizer de um livro que me deixou sem palavras?

A primeira vez que vi os livros da série, imaginei que seria uma história muito enrolada ou exaustivamente descritiva. Uma trilogia que acabou virando uma série de (provavelmente) sete livros, com um número tão alto de páginas, não deveria ser algo muito empolgante de ler.

Como eu estava enganada!


Antes de chegar ao fim, “A Game of Thrones” já estava na minha lista de favoritos. (A traduçao como "O Jogo dos Tronos" teria me agradado mais, pensando no desenrolar dos acontecimentos)

A história se passa em um mundo muito parecido com nossa Era Medieval (Reis, princesas, cavaleiros, guardas reais, lordes, castelos, torneios, honra e jogos de poder), onde as estações não têm tempo definido e duram anos. O mapa do território que consta no livro é uma ferramenta essencial para se localizar nesse novo espaço, que é configurado de maneira diferente do que estamos acostumados.

Ao sul se encontra Porto Real, a cidade do Rei; ao norte está Winterferll, terras dominadas por Lord Stark; fora dos domínios do Rei, estão as cidades livres, no além mar, e a floresta, após a muralha do extremo norte, abitada por selvagens.

A narração é feita em terceira pessoa, através de um narrador onisciente. Mas os capítulos possuem o nome do personagem ao qual se refere e se limitam a descrever o que se passa com este.

As cenas são curtas, sem exagero de descrições, mas claras e bem construídas. O autor nos poupa de alguns detalhes, deixando que nossa imaginação complete os acontecimentos ou retoma as situações pelo ponto de vista de outro personagem.

Somos apresentados a novos personagens a cada página. Diferente da maioria dos livros, todos eles vivem suas próprias vidas e histórias que renderiam várias outras obras. Não são vistos apenas pela interação com os personagens centrais.

Um fato interessante é que logo no início somos apresentados à parte fantástica da história, mas no decorrer do livro ela é tratada de uma maneira bem sutil, pouco aparente, se tornando mais forte ao se aproximar o final. Outro detalhe é a proximidade desses elementos fantásticos dos conflitos centrais (geograficamente falando). No início, se concentram apenas nos derredores do reino, e conforme se desenvolvem os acontecimentos, vão, aos poucos, adentrando os limites.

E falando em limites, “A Muralha” é o que demarca a fronteira norte do reino. É um paredão de gelo de mais de 200 metros de altura, construído há muitos anos. A Patrulha da Noite é a organização responsável pela sua proteção, tendo normas que os mantêm neutros nos conflitos políticos, não permitem casamentos aos seus participantes e instituem a morte como pena por deserção.

Nas “Cidades Livres”, temos uma das mais belas tramas da história: a vida dos irmãos Daenerys e Viserys Targaryen, os últimos descendentes de um rei cujo trono foi usurpado. Daenerys é uma personagem marcante, daquelas que são lembradas pelo leitor por muitos anos, independente de quantos novos livros, histórias e pessoas passem pelos corações e mentes desses apaixonados por literatura.

Meu personagem favorito? Tyrion Lannister, apelidado de ‘Duende’. Mas um aviso: na obra de Martin é complicado querer acompanhar um personagem até o final da série, pois não existe um protagonista em si. Qualquer personagem está sujeito a morrer a qualquer momento. É como se o autor fosse alguém que observasse o mundo de fora dele e apenas narrasse os fatos, sem influenciá-los. Ele é onisciente, sabe de tudo, vê tudo e descreve a história com a pura realidade humana. Não existe a mocinha perfeita e nem um vilão que não poderia existir.

Fica claro que por mais que uma pessoa tente controlar sua vida, o futuro não depende apenas do seu pensar e do seu agir, o que acontece ao redor acaba por influenciar em seu destino, intencionalmente ou não.

O livro é imprevisível. Durante a leitura, inclusive nas páginas finais, tive a sensação que tudo estava acontecendo naquele momento, que ninguém poderia saber o que contém a próxima página. 

Simplesmente fantástico. Indico a todos que gostam de ler, independente de gêneros preferidos, e indico a quem não gosta também, esse livro é capaz de mudar essa opinião.

“Uma mente necessita de livros da mesma forma que uma espada necessita de uma pedra de amolar se quisermos que se mantenha afiada.” Tyrion Lannister

19 comentários:

  1. Nossa!!Parece diferente das outras séries que já li.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi uma experiência nova para mim! Bem diferente mesmo. Você vai gostar. :)

      Excluir
  2. muito diferente, uma inovacao na literatura fantasiosa...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim... Diferente define bem esse livro!

      Beijos

      Excluir
  3. Já estou no tormenta de espadas e só posso dizer que essa série é FANTASTICA *-* simplesmente incrivel!
    Beijoos

    CC
    Cabelos ao Vento

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Camila... Já eu leio o próximo pra descutirmos sobre ele.

      Beijos

      Excluir
  4. A série é realmente muito boa, queria ter lido o livro antes de vê-la na tv.

    E naquela hora que você se apega a um personagem....ele morre!

    E o Tyrion é um personagem realmente incrível.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Tyrion da série não é bem o que eu imaginava quando li o livros, mas gostei dele mesmo assim... Mesmo já tendo assistido, não desista de ler, vale a pena.

      Excluir
  5. Amei sua resenha Ju.
    Fiquei super com vontade de ler a série...
    vou colocar na lista de livros hehehehe =)

    Camila Croge

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Camila... coloca sim, e manda para o topo!!!

      Excluir
  6. Esse foi o único livro da série que li até hoje e amei! Meu noivo tem os 3 primeiros livros, mas como a minha fila de leitura está gigantesca, tenho evitado pegar com ele pra não atrasar mais ainda. Pretendo ler nas férias!
    Adorei a resenha! O Tyrion é ótimo, né? Mas o meu personagem preferido é o Jon Snow.
    Beijos;*
    http://coisasdemeninasarteiras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estou em uma situação parecida... Meu namorado têm os próximos, mas estou com muitos livros pra ler... Também gosto do Snow :)

      Beijos

      Excluir
  7. Nossa, tenho esse livro na minha estante e sempre ouço falar muitooooooooooo bem da série. Não vejo a hora de começar. Mas agora eu estou lendo "O Temor do Sábio (As Crônicas do Matador do Rei)" e é uma trilogia assim que não tem nem como descrever, de tão boa!

    Beijos e parabéns pela resenha, fiquei com mais vontade de ler ele :D

    www.pcliterario.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já ouvi falar sobre essa série, mas ainda não tenho nenhum dos livros... Obrigada :)

      Abraços

      Excluir
  8. Sempre dizem que esse livro é perfeito! Mas confesso que o tamanho me assusta. Meldels, é enorme! Mas pretendo pedir a série de natal, é muito perfeita as capas *-*

    Adorei a sua resenha amore!

    Beijinhos,

    Beatriz - @escrevendomundo
    http://www.escrevendomundos.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Beatriz... não se assuste com o tamanho, passa super rápido. A qualidade da leitura faz com que comemoremos o tamanho obra. Quando acaba, da aquele sensação de "Já acabou? Eu preciso do próximo!!!"...

      Excluir
  9. Se eu te disser que tenho medo de pegar esse livro pra ler, você acreditaria? hahaha
    No momento ainda estou muito envolvida no mundo Shadowhunter, mas depois estou pensando em pegar essa saga aí pra ler *-*
    Abraços

    ResponderExcluir
  10. Tô lendo o livro e tô achando muito bom. Nem cheguei na página 100, mas já é um dos meus favoritos :)

    ResponderExcluir

Não deixe de dar sua opinião sobre o post.
Adoro saber o que vocês estão achando.
Prometo responder sempre que possível.
Beijinhos!!!


Delírios Lúcidos - 2013. Todos os direitos reservados - Design by Flavia Penido.
Tecnologia do Blogger.

Delírios Lúcidos